Browsing Tag:

matched

    Livros

    Resenha: Reached (Conquista) • Ally Condie

    reachedHeey! Antes de mais nada, quero dar um aviso. Devido ao retorno das minhas aulas na faculdade, a frequência de posts passará a ser uma vez por semana, nas terças-feiras. Voltando a programação normal: senhoor, que alegria, acabei esse livro, finalmente, aleluia irmãos, socorro! Tá, não é pra tanto. Mas, vou dizer, estava muito ansiosa pra terminar essa série. Porque desde o primeiro livro, ela não me conquistou. É boa? É. Mas não é óoootima. Se você perdeu as resenhas dos dois livros anteriores, clique aqui e aqui. E vamos, lá!

    Título original: Reached
    Título Brasileiro: Conquista
    Autor(a): Ally Condie
    Nota:
    Páginas: 512
    Lançamento: 2012
    Editora: Speak
    Idioma: Inglês
    ISBN: 9780142425992
    Comprar: SubmarinoSaraiva

    Sinopse: Depois de deixar a Sociedade para buscar desesperadamente a Insurreição (The Rising), e um ao outro, Cassia e Ky encontraram o que estavam procurando, mas ao custo de perder um ao outro mais uma vez. Cassia é mandada à Cidade Central, Ky fora das fronteiras, um piloto com Indie. Xander é um médico, com um segredo. Muito em breve, tudo muda novamente.

    Fonte: Skoob

    Ok. Pra começo de conversa, como vocês sabem (ou  não), estava lendo essa série em inglês. E agora, procurando pela tradução dos termos me dei de cara com Insurreição. Tipo… seriously people? Dá pra fazer bem melhor que isso né equipe da tradução? Então saibam que, quando eu falar The Rising, me refiro a “Insurreição”, hahaha.

    Mais uma vez, tenho queixas sobre o livro. E mais uma vez é sobre: nada acontece, praticamente, no livro inteiro! E não, dessa vez não estou exagerando. Pelo menos uns 70% do livro é tomado por capítulos que não acrescentam absolutamente nada a tudo que está acontecendo na história. Eu não espero que uma bomba exploda a cada 3 linhas do livro, mas eu leio esse gênero justamente para escapar da minha vida normal e sem graça, hahaha. Veja Percy Jackson por exemplo, cada virada de página é uma ansiedade pra saber o que vai acontecer. Isso não acontece nessa série.

    O que nos leva a minha segunda queixa, a passagem do tempo na história. Em alguns livros, como Game of Thrones, passar de um capítulo para outro te leva a dias, meses, a frente do que está acontecendo e funciona. Mas em Reached, isso não funciona. De um capítulo para o outro se passam várias semanas, mas fica subentendido em algumas partes, que essas semanas que a autora “pulou” aconteceu algo relativamente importante, que ajudaria no desenvolvimento da história. Outra coisa é, tem toda essa lentidão na primeira metade do livro e a partir da segunda metade, quando as coisas começam a ficar um pouco mais interessantes, tudo começa a acontecer muito rápido! Não tem um equilíbrio.

    Algo que me incomoda desde o primeiro livro, é o fato do mundo não ser explorado. É um livro distópico, ou seja, estamos em um mundo, ambiente, sociedade, diferentes de como acontece na nossa Terra. Mas a autora não desenvolve isso, ela fica naquela rodinha Cassia, Ky e Xander. Daí o mundo tá explodindo lá fora, mas nós, os leitores, não estamos sabendo de nada. Eles falam do “Inimigo” várias vezes durante o livro, mas quem diabos é o Inimigo?  The Otherlands (não achei a tradução dessa), algo como as “outras vilas”, são introduzidas em Reached, mas o que que é? A pior coisa é introduzir algo na história e não explicar ao leitor em algum momento. A autora faz todo um suspense em cima disso, dizendo que quem vai pra lá nunca volta, mas não dá explicação nenhuma depois.

    E minha última reclamação: o antagonista. A Sociedade? A “Insurreição” (-.-)? Esse conceito fica bem confuso, a história apresenta essa luta contra o sistema que a Sociedade impõem, daí temos uma rebelião que na verdade não está se rebelando contra nada, pra terminar lutando contra uma doença que caiu de paraquedas na história. Tipo… Ahn?! Eu até diria que o antagonista é o tempo. Isso seria legal, né? Só que através do livro eu não consegui sentir aquela ansiedade e adrenalina que uma pessoa, normalmente, sentiria caso a população inteira estivesse morrendo devido a um vírus letal e contagioso.

    Mas não posso dizer que não gostei inteiramente, e agora, depois de ter terminado, confesso que sinto falta! Mesmo achando que várias partes do livro foram mal-desenvolvidas e algumas questões ficaram em aberto. E o que posso dizer é que esse é o tipo de livro que você precisa ler e tirar suas próprias conclusões. O livro é todo voltado pra poesias e tal, mas eu que não sou nem um pouco fã de poesia, posso não ter entendido as coisas de maneira correta. Mas no fim, eu gostei e valeu a leitura.

    fangirl_no

    E é isso. Espero que tenham gostado da resenha. Em breve, teremos muito mais! <3 Não esqueçam de curtir a fanpage, viu? Xoxo.

    Share:
    Livros

    Resenha: Crossed (Travessia) • Ally Condie

    crossedHey there! O ano está acabando minha gente. E para aproveitar as férias e o feriadinho de Natal, fiquei lendo Crossed! Eu jurava que essa resenha ia sair pelo final de Janeiro, tamanha era a minha animação pra ler esse livro. “Oh, Dani! Essa é a parte que você diz que se apaixonou pelo livro e devorou ele em dois dias? *-*” Ahn… Não. Na verdade, devorei ele em UM dia. Mas não, eu não me apaixonei por ele. Eu só não tinha mais nada pra fazer mesmo. Brincadeiras à parte, no domingo (27) estava naquela preguiça de sair da cama ou de ver filmes o dia inteiro (como fiz no sábado hahaha), então resolvi dar um update na leitura e, de fato, acabei devorando o livro inteiro no mesmo dia. Pra quem não sabe, Crossed (Travessia) é a continuação de Matched, livro que já fiz resenha e você pode ler aqui. Queria lembra-los que como estou lendo essa série em inglês, informações técnicas e nomes serão da versão original e não a traduzida, ok?!

    Título original: Crossed
    Título Brasileiro: Travessia
    Autor(a): Ally Condie
    Nota:
    Páginas: 367
    Lançamento: 2011
    Editora: Speak
    Idioma: Inglês
    ISBN: 9780142421710
    Comprar: SubmarinoSaraiva

    Sinopse: Fora da Sociedade, as regras são diferentes. O futuro de Cassia, que um dia fora traçado com perfeição pela Sociedade, não poderia ser mais incerto agora. Ela parte para as Províncias Exteriores à procura de Ky, aprisionado e levado para o que parecia a morte certa. Mas a chegada lhe reserva uma boa surpresa: Ky conseguiu fugir para os imponentes cânions da região. O que não tornará mais fácil a missão da moça: os cânions são inóspitos, traiçoeiros e não se sabe de ninguém que tenha conseguido desbravá-los. Nesta fronteira selvagem, Cassia conhece a promessa de uma vida diferente e testemunha os primeiros sinais de uma rebelião. Mas mesmo que ela esteja – e está – disposta a sacrificar tudo para se reencontrar com Ky, novas reviravoltas da parte de Xander podem mudar o jogo. Narrada em pontos de vista alternados por Cassia e Ky, esta continuação de Destino levará os dois aos rincões mais distantes da Sociedade, onde a vida é muito diferente do que os dois conheciam.

    Fonte: Submarino

    Gostei mais de Crossed do que Matched? Com certeza. A história foi excitante e emocionante? Definitivamente, não. O meu desapontamento com a série continua. O que posso dizer de bom é que o livro tem uma linguagem fácil e a leitura é rápida (jamais eu conseguiria ler um livro que não estou empolgada, em um dia, caso não fosse assim). E, também, houve um desenvolvimento maior dos personagens, o que gostei muito. Porém, ainda acho que isso deveria ter sido feito no primeiro livro.

    Em Crossed, o cenário muda. Não estamos mais na Sociedade, mas sim acompanhando Cassia e Ky (em capítulos intercalados) por um emaranhado de Cânions. Cassia, em busca de Ky. E Ky, tentando escapar da morte. Ambos, estão acompanhados de novos personagens: Indie, Vick e Eli. É de se esperar uma aventura emocionante por um ambiente inóspito como esse, certo? Pena que isso não acontece. Apesar de ter mais ação, o livro segue a mesma linha de seu antecessor. Basicamente, nada acontece para no final deixar você empolgadinho inho mesmo com alguma coisa sem muita grandiosidade. Fico muito chateada com isso, pois o cenário em que a história ocorre é cheio de possibilidades. Dar ao leitor a experiência de sobreviver à fome, o cansaço e a exaustão, estar perdido num ambiente totalmente estranho a qual está acostumado a viver, lutar contra as forças da natureza, acidentes devido ao terreno acidentado e, até mesmo, lutar contra a própria mente, que acaba sofrendo por causa do estresse que os personagens estão submetidos. Seria, realmente, muito interessante, né?  Mas não há isso. A autora descreve esses problemas, muito brevemente, como se não fosse um elemento a considerar. Afinal, nem a Sociedade nem a persistência do instinto humano estão presentes nessa “aventura”. Depois que percebi que a Sra. Condie não ia dar muita atenção a questão da sobrevivência das personagens, achei que iria, ao menos, criar problemas vindos por parte da Sociedade, como perseguições, ataques, algo para deixar a passagem pelos Cânions mais interessante e perigosa, de maneira a deixar o leitor naquela ansiedade pra saber o que vai acontecer depois.

    A única coisa que parece mover a história pra frente, é a paixão de Cassia por Ky e vice e versa. A determinação de cada um, para se reencontrar com o outro. Infelizmente, apesar de achar que o casal pode e deve dar certo, desde o primeiro livro não consigo acreditar no romance dos dois. Eles são um casal muito Edward e Bella, sabe? Cassia viu o rosto de Ky numa tela e instantaneamente se apaixona por ele. Tipo…

    2

    Hahaha. Tá, Cassia não pensa em casar com Ky. Mas, de fato, é um amor difícil de acreditar. Porquê eles se apaixonam? O que sabemos é que os dois gostam de poesia e… só. Realmente, não consegui entender o porque seria certo os dois ficarem juntos. A autora não descreve esse sentimento com mais detalhes, sabe? Ela simplesmente diz que “eles se amam e ponto final”.

    Ainda assim, não é um livro ruim. Apesar que poderia ser muito melhor aproveitado, mais desenvolvido, pois a ideia é extremamente interessante, ele é bem escrito. E é bom para passar o tempo quando você não tem mais nada para fazer. Ainda é cedo pra dizer, ainda falta o último livro mas, se alguém viesse me pedir sugestões de livros de mundos distópicos (quem leu a resenha anterior sabe que sou fã <3) eu, provavelmente, não recomendaria esse. Mas, vamos ver o que Reached trará.

    fangirl_no

    Confesso que foi difícil e está sendo difícil, escrever resenhas dessa série. O pouco que acontece na história não é muito interessante, apesar que, no fim de Crossed eu cheguei a soltar um “Puta que pariu!”. Hahahaha. Em breve, trarei a resenha do último livro, Reached. Espero que tenham gostado dessa Resenha. Sugestões e críticas construtivas serão muito bem-vindas. E só queria lembrar que tudo que falo aqui é minha opinião pessoal sobre o livro, cada pessoa pode ler e ter uma opinião diferente a respeito. Então, se você não concorda com algo, I don’t really care. HAHAHA, brinks. xD Ah, e lembrem-se de curtir a fanpage do blog! Xoxo. :*

    Share:
    Livros

    Resenha: Matched (Destino) • Ally Condie

    matchedBom dia mundo! Estou muito feliz em postar, finalmente, a primeira resenha do blog! Há um ano e meio comprei a série de livros Matched lá em Orlando na Barnes&Noble. Antes da viagem eu estava à procura de livros diferentes (não tão “modinha”) na Amazon e pela sinopse me interessei bastante por ele (apesar de hoje em dia a série já está ganhando mais espaço no mercado brasileiro). Antes da resenha gostaria de dizer que vocês verão aqui que eu leio MUITOS livros em inglês (pelo menos a metade dos livros que tenho são em inglês) – e, acreditem, ler em inglês é a melhor coisa da vida, depois que começa não dá pra parar hahaha! De qualquer maneira, queria avisar que as informações técnicas a seguir (ex: número de páginas, editora, etc.) são da versão americana do livro, ok? Mas, também deixarei o link de sites de compra brasileiros onde você pode pegar as informações referentes a essa versão e o livro também está no Skoob então, é só dar uma olhada lá. Enfim, vamos a resenha! :D

     

    Título original: Matched
    Título Brasileiro: Destino
    Autor(a): Ally Condie
    Nota:
    Páginas: 416
    Lançamento: 2011
    Editora: Speak
    Idioma: Inglês
    ISBN: 9780142419779
    Comprar: SubmarinoSaraiva

    Sinopse: Cassia tem absoluta confiança nas escolhas da Sociedade. Ter o destino definido pelo sistema é um preço pequeno a se pagar por uma vida tranquila e saudável, um emprego seguro e a certeza da escolha do companheiro perfeito para se formar uma família. Ela acaba de completar 17 anos e seu grande dia chegou: o Banquete do Par, o jantar oficial no qual será anunciado o nome de seu companheiro. Quando surge numa tela o rosto de seu amigo mais querido, Xander – bonito, inteligente, atencioso, íntimo dela há tantos anos -, tudo parece bom demais para ser verdade. Quando a tela se apaga, volta a se acender por um instante, revelando um outro rosto, e se apaga de novo, o mundo de certezas absolutas que ela conhecia parece se desfazer debaixo de seus pés. Agora, Cassia vê a Sociedade com novos olhos e é tomada por um inédito desejo de escolher. Escolher entre Xander e o sensível Ky, entre a segurança e o risco, entre a perfeição e a paixão. Entre a ordem estabelecida e a promessa de um novo mundo.

    Fonte: Skoob

    Primeiramente, quero dizer que sou suspeita para falar desse tipo de livro afinal, livros distópicos são o meu gênero favorito. Mas, confesso que Matched deixou um pouco a desejar. Para início de conversa, a autora começa o livro nos inteirando do mundo perfeito o qual a história se passa. E, é literalmente, um mundo perfeito. Ally nos apresenta a “Sociedade”, um governo que faz muito mais do que apenas governar. Eles escolhem quem cada pessoa vai casar, escolhem o trabalho que a pessoa vai exercer e até o dia que a pessoa irá morrer. Isso e, entre outras coisas, com o objetivo de ser um “mundo perfeito” com pessoas saudáveis, com casais 100% compatíveis gerando crianças inteligentes (e controláveis), capazes de dar continuidade e certeza do futuro perfeito.

    Quando comecei a ler e entender mais do que se tratava esse mundo fiquei bem animada. Até imaginei como seria viver em um lugar extremamente seguro, de maneira saudável mas, com a vida toda já planejada por alguém. Porém, depois de ler pelo menos 70% do livro cheguei a conclusão que nada havia acontecido, apenas capítulos intermináveis descrevendo como a vida era perfeita naquele mundo. Pequenas coisas acontecem mas nada que te deixe com vontade de devorar o livro com maionese e ketchup. Nesse ponto eu desanimei total do que eu esperava ser uma história totalmente diferente das que existem hoje em dia (o que não é dizer muito, afinal o triângulo amoroso clichêzão está presente aqui também). E daí você se pergunta como eu dei quatro estrelas para o livro, e a resposta é: depois de chegar nos 80% do livro eu, finalmente, entendi o porque do livro se arrastar da maneira que se arrastava. Se foi proposital ou não, acho que nunca saberemos mas, pela minha percepção, a autora esticou o desenvolvimento da história de tal maneira a fazer com que o leitor ficasse enjoado/chateado/irritado com a Sociedade, ao mesmo passo que a personagem principal – Cassia, também ficava. E, confesso, eu achei isso genial! A autora, de início, faz você querer viver em um lugar como o da história mas, a medida que os capítulos passam, você começa a se irritar de tão “perfeito” que o lugar é (haha).

    E, é claro, não posso deixar de falar do triângulo amoroso. Afinal, poucos são os livros de mundos distópicos que não tem um triângulozinho básico pra dar um up. Porém, em Matched, felizmente, o triângulo não foi o foco principal (o que foi um alívio). O foco, como eu disse acima, era entender como a Sociedade funciona e se você a ama ou a odeia.

    Por fim, acho que o livro foi muito bem escrito. Não cheguei a ver como é a versão traduzida mas, a minha leitura foi rápida e fácil apesar de não ser tão empolgante quanto eu gostaria. O que é refletido nessa resenha, não há muito o que escrever pois como foi dito anteriormente, poucas coisas acontecem. E o que acontece, não queremos spoilers, certo? Mas, de qualquer maneira acho a leitura super válida para quem gosta do gênero, é diferente e, não tão clichê, como a maioria dos livros nesse estilo são. Então, para a conclusão dessa resenha, o meu parecer final é:

    fangirl_no

    Então, é isso! Espero que tenham gostado e qualquer sugestão e críticas construtivas serão muito bem-vindas! :) E, em breve, vocês terão mais resenhas por aqui. Se você já leu Matched (Destino), deixa nos comentários o que você achou do livro! E, se não leu, ficou com vontade? Xoxo.

    Share: