Livros

Resenha: Crossed (Travessia) • Ally Condie

crossedHey there! O ano está acabando minha gente. E para aproveitar as férias e o feriadinho de Natal, fiquei lendo Crossed! Eu jurava que essa resenha ia sair pelo final de Janeiro, tamanha era a minha animação pra ler esse livro. “Oh, Dani! Essa é a parte que você diz que se apaixonou pelo livro e devorou ele em dois dias? *-*” Ahn… Não. Na verdade, devorei ele em UM dia. Mas não, eu não me apaixonei por ele. Eu só não tinha mais nada pra fazer mesmo. Brincadeiras à parte, no domingo (27) estava naquela preguiça de sair da cama ou de ver filmes o dia inteiro (como fiz no sábado hahaha), então resolvi dar um update na leitura e, de fato, acabei devorando o livro inteiro no mesmo dia. Pra quem não sabe, Crossed (Travessia) é a continuação de Matched, livro que já fiz resenha e você pode ler aqui. Queria lembra-los que como estou lendo essa série em inglês, informações técnicas e nomes serão da versão original e não a traduzida, ok?!

Título original: Crossed
Título Brasileiro: Travessia
Autor(a): Ally Condie
Nota:
Páginas: 367
Lançamento: 2011
Editora: Speak
Idioma: Inglês
ISBN: 9780142421710
Comprar: SubmarinoSaraiva

Sinopse: Fora da Sociedade, as regras são diferentes. O futuro de Cassia, que um dia fora traçado com perfeição pela Sociedade, não poderia ser mais incerto agora. Ela parte para as Províncias Exteriores à procura de Ky, aprisionado e levado para o que parecia a morte certa. Mas a chegada lhe reserva uma boa surpresa: Ky conseguiu fugir para os imponentes cânions da região. O que não tornará mais fácil a missão da moça: os cânions são inóspitos, traiçoeiros e não se sabe de ninguém que tenha conseguido desbravá-los. Nesta fronteira selvagem, Cassia conhece a promessa de uma vida diferente e testemunha os primeiros sinais de uma rebelião. Mas mesmo que ela esteja – e está – disposta a sacrificar tudo para se reencontrar com Ky, novas reviravoltas da parte de Xander podem mudar o jogo. Narrada em pontos de vista alternados por Cassia e Ky, esta continuação de Destino levará os dois aos rincões mais distantes da Sociedade, onde a vida é muito diferente do que os dois conheciam.

Fonte: Submarino

Gostei mais de Crossed do que Matched? Com certeza. A história foi excitante e emocionante? Definitivamente, não. O meu desapontamento com a série continua. O que posso dizer de bom é que o livro tem uma linguagem fácil e a leitura é rápida (jamais eu conseguiria ler um livro que não estou empolgada, em um dia, caso não fosse assim). E, também, houve um desenvolvimento maior dos personagens, o que gostei muito. Porém, ainda acho que isso deveria ter sido feito no primeiro livro.

Em Crossed, o cenário muda. Não estamos mais na Sociedade, mas sim acompanhando Cassia e Ky (em capítulos intercalados) por um emaranhado de Cânions. Cassia, em busca de Ky. E Ky, tentando escapar da morte. Ambos, estão acompanhados de novos personagens: Indie, Vick e Eli. É de se esperar uma aventura emocionante por um ambiente inóspito como esse, certo? Pena que isso não acontece. Apesar de ter mais ação, o livro segue a mesma linha de seu antecessor. Basicamente, nada acontece para no final deixar você empolgadinho inho mesmo com alguma coisa sem muita grandiosidade. Fico muito chateada com isso, pois o cenário em que a história ocorre é cheio de possibilidades. Dar ao leitor a experiência de sobreviver à fome, o cansaço e a exaustão, estar perdido num ambiente totalmente estranho a qual está acostumado a viver, lutar contra as forças da natureza, acidentes devido ao terreno acidentado e, até mesmo, lutar contra a própria mente, que acaba sofrendo por causa do estresse que os personagens estão submetidos. Seria, realmente, muito interessante, né?  Mas não há isso. A autora descreve esses problemas, muito brevemente, como se não fosse um elemento a considerar. Afinal, nem a Sociedade nem a persistência do instinto humano estão presentes nessa “aventura”. Depois que percebi que a Sra. Condie não ia dar muita atenção a questão da sobrevivência das personagens, achei que iria, ao menos, criar problemas vindos por parte da Sociedade, como perseguições, ataques, algo para deixar a passagem pelos Cânions mais interessante e perigosa, de maneira a deixar o leitor naquela ansiedade pra saber o que vai acontecer depois.

A única coisa que parece mover a história pra frente, é a paixão de Cassia por Ky e vice e versa. A determinação de cada um, para se reencontrar com o outro. Infelizmente, apesar de achar que o casal pode e deve dar certo, desde o primeiro livro não consigo acreditar no romance dos dois. Eles são um casal muito Edward e Bella, sabe? Cassia viu o rosto de Ky numa tela e instantaneamente se apaixona por ele. Tipo…

2

Hahaha. Tá, Cassia não pensa em casar com Ky. Mas, de fato, é um amor difícil de acreditar. Porquê eles se apaixonam? O que sabemos é que os dois gostam de poesia e… só. Realmente, não consegui entender o porque seria certo os dois ficarem juntos. A autora não descreve esse sentimento com mais detalhes, sabe? Ela simplesmente diz que “eles se amam e ponto final”.

Ainda assim, não é um livro ruim. Apesar que poderia ser muito melhor aproveitado, mais desenvolvido, pois a ideia é extremamente interessante, ele é bem escrito. E é bom para passar o tempo quando você não tem mais nada para fazer. Ainda é cedo pra dizer, ainda falta o último livro mas, se alguém viesse me pedir sugestões de livros de mundos distópicos (quem leu a resenha anterior sabe que sou fã <3) eu, provavelmente, não recomendaria esse. Mas, vamos ver o que Reached trará.

fangirl_no

Confesso que foi difícil e está sendo difícil, escrever resenhas dessa série. O pouco que acontece na história não é muito interessante, apesar que, no fim de Crossed eu cheguei a soltar um “Puta que pariu!”. Hahahaha. Em breve, trarei a resenha do último livro, Reached. Espero que tenham gostado dessa Resenha. Sugestões e críticas construtivas serão muito bem-vindas. E só queria lembrar que tudo que falo aqui é minha opinião pessoal sobre o livro, cada pessoa pode ler e ter uma opinião diferente a respeito. Então, se você não concorda com algo, I don’t really care. HAHAHA, brinks. xD Ah, e lembrem-se de curtir a fanpage do blog! Xoxo. :*

Share:
Post Anterior Próximo Post

Posts Relacionados

3 Comentários

  • Responder Larissa

    Poxa que chato hein, é muito triste quando a gente espera que aconteça X e acontece Y aishias ainda mais quando o X seria o melhor caminho a seguir… Senti isso lendo Crepúsculo na época =P até hoje não terminei e não pretendo nem um pouco ahsiahsiahs mas adorei a sua resenha sabia? Você consegue expressar bem o que sentiu e acho isso muito daora iahsiasa as vezes tenho medo de ler resenhas por conta da quantidade de spoilers que leio x-x ahhhh é, teu layout é um amor que só *-*
    Feliz ano novo! <3

    30 de dezembro de 2015 at 21:56
    • Responder Daniella Santos

      Nossa, odeio ler resenhas que contam o livro inteiro! Acho que resenhas tem que dizer a opinião pessoal da pessoa em relação ao livro. Quem nem esses dias entrei num blog pra ler uma resenha, e a pessoa só fez uma sinopse do livro hahahaha. Aí não dá, né? :( Mas pode continuar lendo aqui, que não vai ter spoilers! hahahahaha Fiz muito feliz que tenha gostado! Obrigadaa <3 Beijoos e Feliz ano novoo! *-*

      30 de dezembro de 2015 at 22:01
  • Responder Resenha: Reached (Conquista) • Ally Condie ◂ Up We Go • Daniella Santos

    […] É. Mas não é óoootima. Se você perdeu as resenhas dos dois livros anteriores, clique aqui e aqui. E vamos, […]

    23 de fevereiro de 2016 at 18:23
  • Responder